ESPECIAL DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: FONTES DE PESQUISA SOBRE QUESTÕES RACIAIS NA SOCIEDADE

Tempo de leitura: 6 minutos

“A única coisa que separa as mulheres negras de qualquer outra pessoa é a oportunidade”

Viola Davis, Emmy 2015

A primeira mulher negra a ganhar um Oscar, um Emmy e um Tony

O audiovisual ainda reflete o racismo que existe na sociedade tanto na frente como atrás das câmeras. O número de personagens negros que protagonizam filmes e séries ainda é menor que o número de personagens brancos, assim como as equipes de realizadores são ainda formadas, em sua maior parte, por pessoas brancas. Embora exista um longo caminho para uma sociedade mais igualitária, algumas obras vêm conquistando visibilidade e têm sido muito importantes para colocar o racismo em pauta.

Entre 2016 e 2017, tiveram destaque filmes como “Maya Angelou, e Ainda Resisto”, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, “Estrelas Além do Tempo” e “Um Limite Entre Nós”. As séries também não estão ficando para trás: “How to Get Away with Murder” (Como Defender um Assassino, título em português da Netflix), com a produção executiva de Shonda Rhimes; “Scandal”, criada também por Shonda Rhimes; “Dear White People” (Cara Gente Branca); e “Queen Sugar”, criada pela renomada cineasta Ava DuVernay e que conta com a produção executiva de Oprah Winfrey, são alguns dos títulos que têm trazido representatividade à população negra.

Na música, Beyoncé lançou em abril de 2016 o álbum “Lemonade”, com 12 canções acompanhadas de 12 peças visuais, que formam um filme de aproximadamente uma hora de duração. A obra, escrita e co-produzida pela própria cantora, tem um forte tom político e valoriza a cultura negra. 

Além do cinema, TV e música, a internet tem sido uma plataforma muito importante para levantar discussões sobre racismo. E hoje, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, iremos falar sobre influenciadores digitais negros que estão abordando em seus canais do YouTube assuntos como representatividade negra, cultura, estética e a luta contra o preconceito.

E onde isso entra na construção de um roteiro? Bem, antes de pensar em colocar no papel a primeira cena, a primeira linha, fazer o primeiro esboço, é importante que o roteirista tenha um conhecimento aprofundado do que está querendo escrever. Para isso, é muito importante que se faça pesquisa.

Talvez você tenha uma vivência parecida com a do personagem que pretende escrever (não me refiro exatamente a uma história autobiográfica, mas sim no sentido social, por exemplo, um roteirista gay que queira escrever sobre um personagem gay; o roteirista, nesse caso, tem uma vivência semelhante à do seu personagem). Caso isso aconteça, a pesquisa continuará sendo importante, para que você tenha uma visão diferente da sua sobre determinado tema. Isso irá enriquecer a sua história.  

Porém, caso você não tenha a mesma vivência que seu personagem, é mais importante ainda que você faça uma pesquisa sobre a temática que você pretende retratar, para que não caia na superficialidade ou em estereótipos errôneos sobre o assunto.

A pesquisa pode ser feita de várias maneiras. Você pode entrevistar alguém, conviver por um tempo com uma pessoa que possa ter uma vivência semelhante à do personagem que você pretende criar, os livros também são sempre uma boa opção e, atualmente, a internet também pode ajudar muito nesse sentido.

Vários YouTubers estão compartilhando as suas vivências, abordando questões sociais e ajudando a desconstruir estereótipos que o cinema e a TV, muitas vezes, reproduzem. Vamos listar aqui influenciadores digitais negros que estão sendo referência no combate ao racismo e levando cada vez mais informação aos seus seguidores:

Afros e Afins por Nátaly Neri

O canal é feito pela estudante de Ciências Sociais Nátaly Neri, que traz assuntos relacionados à mulher negra. Além de feminismo, Nátaly fala sobre consumo consciente, moda, estética, brechós, vida universitária e muitos outros assuntos.

Nátaly fez um vídeo sobre 3 mitos da mulher negra. Esse é um bom exemplo de como acompanhar esses canais para tomar cuidado e não reproduzir estereótipos relacionados a pessoas negras em seus roteiros:

Ana Paula Xongani

Ana Paula fala em seus vídeos sobre autoestima e empoderamento da mulher negra, além de temas como moda, estética e empreendedorismo.

Muro Pequeno

O canal é feito por Murilo Araújo, que, além de questões raciais, fala de assuntos relacionados à comunidade LGBT. Murilo já fez um vídeo em parceria com Nátaly Neri no qual falam sobre família, relacionamentos e afetividade negra. Na ocasião, Murilo também fala sobre estereótipos que envolvem o homem negro. Você pode assistir ao vídeo aqui abaixo:

Papo de Preta

O canal traz a visão de Natália Romualdo e Maristela Rosa sobre o cotidiano das mulheres negras. Maristela e Natália também falam sobre outros temas sociais, beleza e cultura pop.

Soul Vaidosa

Conteúdo criado por Xan Ravelli, que fala sobre beleza negra, comportamento, dicas de maquiagem, maternidade negra e muito mais!

Barraco da Rosa

Canal da artista visual e cantora Rosa Luz. Mulher negra, transexual e periférica. Além de racismo, ela também fala sobre transfobia, vida de pessoas que moram na periferia e arte.

DePretas por Gabi Oliveira

Gabi Oliveira fala sobre questões da mulher negra na sociedade, estética, empoderamento e autoestima. Ela traz o seu conteúdo com muito bom humor e descontração.

Marias do Brejo

Yasmin Falcão e Mayara Christina falam de suas vivências como mulheres negras. As duas são namoradas e também falam sobre o relacionamento delas e questões LGBT.

Tia Má

O canal é feito pela jornalista Maíra Azevedo, que comenta em seus vídeos sobre racismo, feminismo, preconceito em geral, relacionamento e suas vivências como mulher negra, gorda e nordestina.

Patrícia Rammos

Canal do blog “Um Abadá pra Cada Dia”. Patrícia Rammos fala sobre racismo, estética, maquiagem, livros, filmes, programas de TV e sobre o seu cotidiano.

 

Nesses canais, você encontra muito conteúdo para se informar sobre questões raciais (e muitos outros assuntos, pois criativos negros não falam apenas sobre racismo).

E você conhece algum outro YouTuber ou artista negro?

Quer compartilhar o trabalho deles? Quer recomendar filmes e séries protagonizadas e/ou produzidas por pessoas negras?

Deixe aqui nos comentários!

*Texto de João Paulo Wandscheer

 

2 Comentários


  1. Caro Marcelo
    Parabéns pelo artigo bem direto e atual. Sempre pesquiso muito antes de escrever qualquer texto, mesmo que seja num simples post do facebook.
    Gratidão por sua disponibilidade em transmitir conhecimento.
    Namaste नमस्ते

    Responder

  2. Belo artigo Marcelo.
    Cara, gosto mais de YouTubers que encontrei pela net que tragam um conteúdo que vão além de si próprios. Acho empobrecedor no sentido de representação um negro falando de como é ser negro ou um gay falando de como é ser gay. Realizar um trabalho e este trabalho ser permeado pela sua condição, pra mim, é muito mais rico.
    Por exemplo os caras que ensinam cavaquinho no YouTuber formam um universo a parte de preservação cultural (Tá aí uma ideia que vai pro caderninho rs)
    Filmes: Ansioso demais por Pantera Negra!
    Abaixo uma lista de gente que faz o que faz sem lembrar a cor da pele, porque trabalho é trabalho e ponto, mas conscientes e orgulhosos que são negros.
    Segue a lista:
    Wlange Keindé tem o canal Ficçomos, um canal literário para escritores. MUITO BOM! Aplausos…
    https://www.youtube.com/channel/UCKIcIvwOIbihmjT52LoXp_g
    Enlatados – Cinema, televisão, livros, música e mais o que der na telha, com a opinião (dele) super importante sobre o assunto.
    https://www.youtube.com/chann…/UCoBuu3O0PhQzZxkhRK0VlFA/feed
    Resetando – Canal voltado para a criação de conteúdo nerd!
    https://www.youtube.com/c…/UCU6BvnHxhjdOeV8ZzaF-BfQ/featured
    Programa Cantinho do Futsal – Super trabalho de Jornalismo esportivo regional feito pelo Alcino.
    https://www.youtube.com/cha…/UCLsqOkzY4SLu9g3X6oxgdTg/videos
    The Gurriti – Roberta Gurriti, tutoriais teens de tecnologia e variedades.
    https://www.youtube.com/user/TheGurriti/featured
    O que eu Trouxe na Bagagem – Esse eu achei muito legal.
    https://www.youtube.com/channel/UCyXtx1C96Lgdplqahdaukuw
    Soteropolitana, 23 anos, psicóloga e viciada em internet, pipoca, música, filmes e séries! mas o canal é basicamente sobre cabelos ok
    https://www.youtube.com/user/natypottersena/videos
    Cinthia Theodorah – só dar play e ouvir o som.
    https://www.youtube.com/user/cihtheodorah/videos
    Waléria do Cavaco – Manda muito bem. Adoro, ouve lá.
    https://www.youtube.com/channel/UCWHedxMC_dewrsgnzQU4U2w
    Gerson Lima – Tocar para se divertir,esse é o melhor caminho (meu preferido
    https://www.youtube.com/user/gersonlima34/about
    Dil do Cavaco – toca muito
    https://www.youtube.com/channel/UCgqTheaSLwXsi_URpjevDog
    Cicinho do Cavaco – ensina e compõe d+
    https://www.youtube.com/channel/UCPjuxhjX2hr9X8AjgJO_sAw
    Thiago Carmona – Humor, crítica e muitas outras bobagens.
    https://www.youtube.com/user/MrMonaComedia
    Por fim, pensa em um humor de gosto muiiitoooo duvidoso. Mas se for pra assistir pânico…
    https://www.youtube.com/user/canalaway/featured
    Enfim é isso pessoal. Se tiverem outras dicas posta aí.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *